Cultura

Histórico da expedição Rondon é exposto em município do Nortão

A exposição “Centenário da Comissão Rondon” chega nesta segunda-feira, em Juara (300 km de Sinop). A mostra de fotos e equipamentos utilizados durante a expedição comandada pelo Marechal Cândido Mariano da Silva ficará exposta no Centro Cultural Antônio Carlos Savoine até o dia 15.

Cerca de 30 fotos tiradas durante a expedição e oito equipamentos utilizados pela comissão estarão expostos no local. A mostra retrata um pouco da realidade vivida pelo Marechal. “O Governo de Mato Grosso espera com a iniciativa enriquecer o conhecimento histórico da população, além de divulgar mais a vida do mato-grossense nascido no Distrito de Mimoso”, disse Ilto Severino, membro da comissão organizadora.

O prefeito de Juara, Oscar Bezerra, disse que é um privilégio fazer parte entre os municípios que estão recebendo a exposição sobre Marechal Rondon. As fotos em exposição são do arquivo da SEC-MT e foram tratadas pelo fotografo Júlio Rocha especialmente para a ocasião. Parte delas foram reproduzidas do “Relatório Apresentado à Diretoria Geral dos Telégrafos e à Divisão de Engenharia do Departamento de Guerra feito por Cândido Mariano da Silva Rondon”. Os equipamentos foram cedidos pelos Correios, que mantém um rico acervo de materiais utilizados durante a expedição.

No ano de 1907, no posto de major do Corpo de Engenheiros Militares, Cândido Mariano da Silva Rondon (1865-1958) foi nomeado chefe da Comissão Construtora de Linhas Telegráficas e Estratégicas de Mato Grosso ao Amazonas, que ligaria Cuiabá a Santo Antônio do Madeira, no Amazonas e, em seguida, em direção ao Acre, a primeira a alcançar a Região Amazônica. Neste momento passa a ser chamada de “Comissão Rondon”. A implantação das Linhas Telegráficas procedeu a preciosos estudos científicos no campo da etnologia indígena, geografia, fauna e flora do extenso território percorrido.

A Comissão Rondon construiu 2.270 km de Linhas Telegráficas e 28 Estações Telegráficas, realizou o levantamento de 50 mil quilômetros lineares de terras e de águas, determinou mais de 200 coordenadas geográficas, inscreveu na cartografia brasileira 12 rios, até então desconhecidos, e corrigiu informações sobre o curso de outros tantos.