Cultura

Orquestra da câmara lança temporada e anuncia concertos no Nortão

Mais de 100 concertos farão parte da temporada 2007 da Orquestra da Câmara do Estado de Mato Grosso este ano. O lançamento da programação aconteceu em coletiva para a imprensa que reuniu o secretário de Estado de Cultura, João Carlos Vicente Ferreira, e o maestro Leandro Carvalho, hoje pela manhã, em Cuiabá.

Em maio, serão feitas apresentações em Nova Mutum, Sinop, Sorriso, Jaciara e Lucas do Rio Verde; em junho, em Rondonópolis; em agosto, Campo Verde, Primavera do Leste, Tangará da Serra e Campo Novo do Parecis.

O trabalho da orquestra contemplará atividades educativas, de formação de platéia, estímulo à valorização da música mato-grossense e mundial. O secretário João Carlos destacou a importância da orquestra como divulgadora da musicalidade mato-grossense pelo país e no exterior. “Nosso propósito é fazer com que Mato Grosso seja cada vez mais conhecido”, comentou o secretário.

Fortalecer os laços entre Mato Grosso e os países da América do Sul é uma das frentes de trabalho da Orquestra de Câmara do Estado. “Este ano, a orquestra vai trabalhar com instrumentos dos países sul-americanos, compondo arranjos específicos para eles”, disse o secretário.

O maestro Leandro Carvalho, que apresentou para a imprensa as séries de concertos para 2007, falou sobre os critérios utilizados para a escolha do repertório. Além das homenagens a grandes músicos mato-grossenses, este ano serão lembrados também compositores da música mundial, e em especial a sul-americana, como o bandoneonista argentino Astor Piazzolla. Em setembro, haverá um concerto totalmente dedicado aos músicos sul-americanos.

Outro critério é a valorização dos compositores mato-grossenses, muitos deles pouco conhecidos do público. Este ano, um dos concertos oficiais homenageará Tote Garcia, um dos primeiros compositores de rasqueado cuiabano.

As homenagens tiveram início em 2005, quando foi lembrado o músico José Ângelo Ribeiro; em 2006, a homenagem foi para 100 anos do Mestre Albertino. “Queremos consolidar a Orquestra como patrimônio da população mato-grossense, para isso é preciso que as pessoas a abracem”, avaliou Leandro. “Embora ela só tenha surgido por causa do trabalho desta administração, ela pertence a toda a comunidade.”

Temporada terá concertos diversos

As apresentações da Orquestra de Câmara estão dividas em “Concertos Oficiais”, “Concertos Didáticos”, “Concertos Populares” e “Concertos Especiais”. A Temporada deste ano ainda traz uma nova série de “Recitais”, onde os músicos integrantes do grupo fazem apresentações solo, acompanhados por duos, trios ou quartetos.