Educação

Secretaria discute melhorias em escolas nas zonas rurais de Mato Grosso

A Secretaria de Educação (Seduc) realizou, ontem, reunião com profissionais da educação de três regiões do estado e representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) com o objetivo de discutir melhorias para escolas do campo. O encontro, que durou cerca de cinco horas, foi conduzido pelo titular da pasta, Marco Marrafon, na sede da Seduc, em Cuiabá.

Foram apresentadas demandas de cinco escolas estaduais localizadas em assentamentos: Irmã Dorothy Stang, Florestan Fernandes e Rubem Alves, no município de Cláudia; Ernesto Che Guevara, em Tangará da Serra; e Madre Cristina, em Mirassol D’Oeste. Entre os principais pontos discutidos durante o encontro estão a necessidade de melhorar a estrutura física dos prédios, o transporte escolar, investimento na merenda escolar e realização de concurso público. Alguns destes já estão em andamento na Seduc e outros receberam novos encaminhamentos.

O secretário de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon, ouviu todas as reivindicações e garantiu que a Seduc está de portas abertas para fortalecer o diálogo com a comunidade escolar e com a sociedade. Garantiu que estará ao lado dos trabalhadores para assegurar que os estudantes mato-grossenses tenham ensino público gratuito de qualidade e que a pasta dará as devidas soluções para os problemas apresentados, assim como analisará itens da pauta que requerem estudos técnicos.

Um dos representantes do MST, Antônio Sérgio Teixeira, disse que está confiante na atual gestão da Seduc e afirmou que Marrafon tem o voto de confiança do movimento para promover as mudanças necessárias. “Esperávamos por esse momento há muito tempo e agora estamos acreditando no que nos foi colocado, principalmente porque antigamente não existia o diálogo que existe agora”, observou.

Também representando o MST, a professora Dê Silva ressaltou que a reunião foi produtiva e satisfatória, uma vez que todos os pontos foram amplamente debatidos. “Agora é esperar o andamento dessas questões e reafirmar o compromisso que temos, enquanto movimento social, com a educação e tentar seguir construindo parcerias para que a educação no campo melhore, para que não seja desalinhada da educação básica geral, mas que respeite as pessoas que vivem no campo”.

A professora da Escola Estadual Madre Cristina, Valéria de Souza Silva, explicou que o intuito da reunião com a Seduc foi buscar respostas para reivindicações antigas e, após o primeiro encontro com Marrafon, a esperança é de concretização. “Conseguimos avançar bastante com a pauta e, também, expressar nosso ponto de vista sobre questões mais delicadas. Além disso, a equipe da Seduc se mostrou muito avançada no sentido de querer resolver os problemas e se colocar à disposição para conversar com a comunidade escolar”.

O prefeito em exercício de Cláudia, Airton de Lara, também elogiou a iniciativa da Secretaria de Educação em ouvir as solicitações e em se comprometer a atender o que for possível. “Ficamos felizes porque é dessa forma que deve ser: ouvir a população, os municípios, as lideranças, para que possamos fazer esse trabalho em conjunto”.

O secretário adjunto de Obras e Estrutura Escolar, Edmar Augusto de Oliveira Silva, adiantou que as obras que estavam paradas em decorrência da Operação Rêmora serão retomadas imediatamente e que os novos processos licitatórios começarão em outubro deste ano, com previsão de entrega entre junho e dezembro de 2017.

Já o secretário adjunto de Gestão Educacional e Inovação, Tulio Cesar da Fonseca Turibio, pontuou que será feito um estudo sobre o transporte escolar, com o objetivo de melhorar o serviço prestado aos alunos. De acordo com ele, serão observadas a realidade do transporte e alternativas propostas para que as melhorias sejam implementadas já a partir do próximo ano letivo.