Esportes

Após visitar Cuiabá, secretário da Fifa pede atenção na entrega de estádio

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, depois da visita a Arena Pantanal, na terça-feira (8), manifestou preocupação com estádios que vão sediar a Copa do Mundo de 2014. Sobre as arenas Pantanal, em Cuiabá, e da Baixada, em Curitiba, Valcke pediu atenção redobrada com relação ao prazo de entrega. O primeiro teve a instalação de cadeiras interrompida. No segundo, a obra foi embargada por falta de segurança para os operários. As arenas precisam estar prontas em dezembro.

Valcke criticou o gramado do Estádio Mané Garrincha, que, segundo ele, não está no padrão para receber jogos de Copa do Mundo.

Na visita, em Cuiabá, a Fifa e governo brasileiro admitiram que nem todas as obras para a Copa do Mundo ficarão prontas antes do evento. Tanto o secretário-geral da Fifa quanto o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, afirmaram que uma parte das intervenções da cidade só deverá ser entregue após o evento esportivo.

Ambos, no entanto, foram unânimes em garantir que o montante pronto possibilitará a Cuiabá receber torcedores, turistas, jornalistas e atletas e classificaram como "zero" a possibilidade da cidade ser excluída como sede do evento. "Vendemos ingressos para 12 sedes, fizemos uma tabela para 12 sedes e não há nenhuma possibilidade de que Cuiabá deixe de figurar entre elas", afirmou Valcke.

Já Rebelo procurou minimizar os atrasos ressaltando a importância do legado deixado para a cidade. "A matriz prevê um número menor de obras e elas estarão concluídas. As outras foram antecipadas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), aproveitando o fato de que a cidade irá receber o Mundial. Parte delas já será usufruída antes da Copa, mostrando que o evento é, além de uma festa uma forma de gerar oportunidades e empregos".