Esportes

Com problema judicial, Botafogo anuncia fim da parceria com Túlio

Perto de fazer o milésimo gol da carreira, o atacante Túlio Maravilha terá que procurar outro clube para alcançar o feito sonhado. Nesta terça-feira, Maurício Assumpção, presidente do Botafogo, anunciou o fim da parceria do clube, depois que o artilheiro acionou o time de General Severiano na Justiça pedindo R$ 1,5 milhão. Para o jogador, o clube falhou em seu projeto de ajuda-lo a chegar ao gol mil.

"Recentemente, o departamento jurídico de Túlio informou que pediu R$ 1,5 milhão alegando uma série de questões em que se sentiu prejudicado. Diz que o projeto é falido e coloca o Botafogo na Justiça? Acho que fica complicado de o Botafogo apoiar, manter essa parceria. Vida que segue para o Túlio. Vamos para a Justiça nos defender da ação que ele move contra o clube", explicou o mandatário do clube.

Maurício Assumpção também falou que o clube não é culpado pelo fracasso da parceria, já que o departamento de marketing do clube fez o que era possível para promover o milésimo gol. Em relação à questão financeira, o presidente do Botafogo também revelou que o Alvinegro chegou a pagar o jogador de forma adiantada.

"Fizemos alguns jogos. O Túlio, inclusive, recebeu adiantado por algumas ações. Estávamos apalavrados e adiantados. Num determinado momento ele diz que é um projeto falido. Pode até ser, mas o projeto é dele e não do Botafogo. Apenas apoiamos. Fiquei chateado, pois o marketing do clube é reconhecido por ser efetivo, com novidades no mundo da bola", esclareceu Assumpção.

Apesar do problema judicial, o mandatário afirmou que o artilheiro do Botafogo não deixará de ser um ídolo da torcida. "O Túlio é um ídolo e acho que não deixará de ser. Comemorei muito na passagem dele aqui. O projeto chegou ao Botafogo e entendemos que por ser ídolo apoiamos. Mas nunca foi prometido jogar no time principal ou ao menos fazer parte. O foco era outro", finalizou o presidente.