Esportes

Em momentos distintos, Flu e Botafogo fazem clássico no Maracanã

Um time subindo de produção, enquanto que o outro vem caindo. Assim é o encontro entre Fluminense e Botafogo, que acontecerá nesta quarta-feira, às 21 horas (de Brasília), no Maracanã, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor não perde há sete partidas, vem de um triunfo de 2 a 1 sobre o Goiás e, na oitava posição, com 33 pontos, começa a almejar uma vaga na Libertadores. Já o Glorioso vem fazendo o caminho inverso. Após brigar pelo título, o time perdeu seus três últimos compromissos, sendo o mais recente por 1 a 0 para a Ponte Preta, em casa, e, estacionado nos 42 pontos, divide a segunda posição com o Grêmio, mas vem preocupando seus torcedores por conta da queda de rendimento.

O momento das duas equipes é realmente o principal ingrediente do jogo e tem servido de base para os discursos dos dois lados do clássico. Os botafoguenses, por exemplo, sabem da necessidade de se recuperar.

"Não podemos ficar adiando a recuperação, pois os últimos resultados não foram os esperados e estamos começando a ficar para trás. Nossa pontuação era para ser outra neste momento do segundo turno e vamos precisar recuperar principalmente os pontos perdidos em casa para Bahia e Ponte Preta. O clássico contra o Fluminense é a primeira oportunidade para alcançarmos esse objetivo e uma chance que temos para reagir, mesmo reconhecendo a qualidade do adversário e as dificuldades que teremos para superá-los", disse o atacante Rafael Marques.

A crise botafoguense também foi comentário entre os tricolores, que preferiram minimizar a situação. "O Botafogo vem perdendo alguns jogos, mas continua em uma excelente posição na tabela de classificação e pode reagir logo, pois tem um bom time e jogadores experientes e de qualidade. Portanto, não vamos nos iludir esperando facilidades. Cabe ao Fluminense tentar se impor desde os primeiros minutos e procurar deixar o adversário sob controle", disse o zagueiro Gum.

Com o desejo de dominar as ações desde o começo e controlar o adversário, os jogadores do Fluminense também desejam contar com o apoio em massa de sua torcida, que deve comparecer em bom número após os últimos bons resultados.

"Em alguns momentos de um jogo, como se desenha o de quarta-feira, o apoio da torcida pode acabar fazendo toda a diferença. Falo isso desde a entrada em campo, quando o jogador fica satisfeito de ver o seu lado da arquibancada tomado, passando inclusive pelos momentos em que a partida está equilibrada e os torcedores começam a empurrar os jogadores para cima do adversário. Acredito sinceramente que a torcida é um aliado muito importante do Fluminense no Rio de Janeiro, e não podemos abrir mão disso", explicou o lateral-esquerdo Carlinhos.

Se o Fluminense aposta na força da torcida, os botafoguenses confiam na união do grupo e na vontade de vencer para deixar o gramado com os três pontos.

"O nosso grupo está muito focado em conquistar os objetivos, e sabemos que estamos em dívida com a torcida por conta dos últimos resultados. Somente nós podemos mudar essa situação e melhorar. Portanto, estamos unidos e focados neste jogo, em que poderemos retomar a nossa caminhada", analisou o meia Lodeiro.

Em termos de escalação, o técnico Oswaldo de Oliveira vai promover mudanças no Botafogo. O lateral-esquerdo Júlio César, preservado contra a Ponte Preta, reaparece na vaga de Lima. Desfalque certo é o meia Hyuri, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra a Macaca e terá que cumprir suspensão. A tendência é que um atacante entre, com Rafael Marques sendo recuado para ajudar na criação de jogadas no meio-campo. Assim, a vaga do ataque seria disputada por Henrique e Alex.

Pelo lado do Fluminense, Vanderlei Luxemburgo tem problemas para este jogo, pois não terá laterais pelo lado direito. Isto porque Bruno e Igor Julião, reserva imediato do setor, foram advertidos com o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Goiás e estão suspensos. Assim, o volante Jean terá que ser improvisado no setor, com Rafinha, que retorna de suspensão, entrando. O meia Wágner, recuperado de uma pubalgia, deve ser usado na vaga de Diguinho, que volta a ser opção no banco de reservas.

Botafogo e Fluminense se enfrentaram três vezes neste ano. Na fase de classificação da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, empataram por 1 a 1. Depois disto, o Botafogo ganhou os outros dois jogos por 1 a 0, sendo um na decisão da Taça Rio, segundo turno do Estadual, e outro no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, quando Seedorf fez o gol decisivo na Arena Pernambuco.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE X BOTAFOGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 2 de outubro de 2013, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Assistentes: Alessandro Rocha Mattos (Fifa-BA) e Emerson de Carvalho (Fifa-SP)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Jean, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Rafinha, Wágner e Rhayner; Biro Biro e Rafael Sobis
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

BOTAFOGO: Jéfferson; Edilson, Dória, Bolívar e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Seedorf, Lodeiro e Rafael Marques; Alex (Henrique)
Técnico: Oswaldo de Oliveira