Esportes

Líder da Série B, Verdão inicia adaptação à bola da primeira divisão

Além de Vinicius, recuperado de dores no joelho e no tornozelo direitos, uma novidade no treino desta segunda-feira no Palmeiras foram as bolas utilizadas. O clube recebeu o material que tem sido usado na Série A do Campeonato Brasileiro para se preparar para estrear na Copa do Brasil nesta quarta-feira, contra o Atlético-PR.

Se existe uma discussão em relação ao desempenho que o líder disparado da Série B teria na primeira divisão, a adaptação à elite já começou. E preocupa Fernando Prass. "Pelos padrões da Fifa, a variação tem que ser mínima. Deveria ser imperceptível. Mas, na prática, a diferença que se nota é muita. Tem bolas que dão a sensação de ser muito mais leves", apontou.

O goleiro lembra que já enfrentou o mesmo problema alternando partidas do Campeonato Paulista e da Libertadores no primeiro semestre, mas a bola da Série B é a única utilizada desde maio. "Estamos há três, quatro meses com uma bola e já muda para outra. Tem que fazer adaptação, minimizar as diferenças", comentou.

Fernando Prass e seus colegas de disposição foram os últimos atletas a saírem do gramado da Academia de Futebol, como parte dos trabalhos para se acostumar à bola. Os jogadores de linha se exercitaram normalmente, enquanto Gilson Kleina continuou exibindo a já característica habilidade nas embaixadinhas e chutes com curva.

E não será a bola o empecilho para a equipe, que vem de 11 partidas de invencibilidade, seis vitórias seguidas e confia na qualidade demonstrada até agora, independentemente dos adversários. "Muita gente vai dizer que é Série B, mas é o que temos para disputar esse ano. Não sei se serve de parâmetro, mas se joga o mesmo futebol, com as mesmas regras. As coisas se comprovam no campo e é isso que vamos tentar fazer", prometeu Prass.

"No Palmeiras a provação é constante. Você pode ter dez situações positivas, mas, se tiver uma negativa, vai ser colocado em evidência. Somos testados toda terça, sexta, sábado… Independentemente do jogo anterior, o seguinte sempre tem um desafio diferente. O Atlético-PR é mais um teste, mais uma vez temos que provar", continuou o jogador mais experiente do elenco.