Esportes

Obras da Arena Pantanal chegam a 85%, aponta Secopa

Enquanto o Tribunal de Contas do Estado (TCE) abandonou a metodologia de divulgar o percentual das obras já concluídas da Arena Pantanal optando por dizer se fica ou não fica pronta até 31 de dezembro, a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) afirma que o novo estádio fechou setembro com cerca 85% das obras concluídas. Ao divulgar, na segunda-feira (30), seu último relatório sobre o andamento da obra, o TCE afirmou que no atual ritmo o estádio não fica pronto até o final desse ano. Até sugeriu que o governador contrate um "xerife" para acompanhar a obra de dia e de noite, cobrando dos operários e reportando os fatos diretamente ao governador.

Relator permanente das contas da Secopa, o conselheiro Antônio Joaquim disse no entanto, que tecnicamente ainda é possível finalizar a Arena Pantanal no prazo acordado com a Federação Internacional de Futebol (Fifa). Mas para isso, o governo precisa adotar providências energéticas para acelerar de forma expressiva os trabalhos e compensar os atrasos apontados no relatório técnico, sob pena de comprometer a conclusão da Arena Pantanal no prazo limite".

Para contrapor o TCE, a Secopa divulgou matéria ontem informando sobre o andamento da obra que caminha para as etapas finais com diversas frentes de trabalho em andamento. A Secopa informa que existem 1.750 operários empenhados na construção do estádio que "será concluído em dezembro deste ano, com inauguração prevista para janeiro de 2014". "Estamos trabalhando arduamente para entregar a Arena Pantanal no prazo assumido com a Fifa, que é dezembro de 2013", disse o secretário da Secopa, Mauricio Guimarães, por meio da assessoria de imprensa.

As fases em destaque são o acabamento dos banheiros, com assentamento de cerâmicas, instalação de sanitários, torneiras, mictórios, cobertura das arquibancadas, preparação do campo de futebol, fixação de vidros, camarotes, testes em elevadores e paisagismo.

Na coletiva, o relator Antônio Joaquim disse todos os relatórios divulgados pelo órgão sempre apontaram atrasos na obra. Esses relatórios são elaborados após vistorias in loco realizadas nas obras por sua equipe de auditoria da Secretaria de Controle Externo (Secex) de Obras e Serviços de Engenharia. No começo a Secopa também divulgada o percentual de conclusão da obra e nunca batia com os dados do TCE. A justificativa por parte do governo era a metodologia diferenciada empregada.

"Hoje não temos mais o que fazer em termos de relatórios da obra porque já está quase pronta. Agora é só esperar para saber se irá concluir ou não até 31 de dezembro. Esperamos que sejam tomadas todas as medidas necessárias para concluir", disse o conselheiro do TCE.

Questionado se foram tomadas medidas por parte do governo em todas as vezes que os relatórios apontavam atrasos, o conselheiro disse que "o governo certamente tomou medidas, mas o fato é que não foram suficientes. Agora é preciso um mutirão para concluir as obras e entregar a Arena no prazo firmado no contrato com a Fifa".

Antônio Joaquim também tratou de esclarecer na coletiva que em momento algum o TCE torceu contra a conclusão da obra. Ressaltou que é um privilégio para Mato Grosso, para Cuiabá e para todos os mato-grossenses o fato do Estado sediar uma Copa do Mundo. "Não vamos jamais precarizar no nosso trabalho, mas não temos essa visão de que quanto pior, melhor. Temos responsabilidade de ajudar essas coisas acontecerem. O Tribunal sempre deu essa contribuição".