Esportes

Presidente do Cuiabá prefere não apontar culpados por campanha ruim

O presidente do Cuiabá, Aron Dresch, não vê culpado em um suposto erro de planejamento para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C. Ele faz questão de ressaltar que o clube fez o que pode para que o trabalho desse certo e que o time acabou sendo prejudicado pelo grande número de jogadores lesionados e demoraram para deixar o Departamento Médico. Um exemplo foi a lesão do meia-atacante Fernando, que desfalcou o ‘Dourado” por sete jogos seguidos.

Ao contrário do técnico Mazola Júnior que constantemente reclama de erro de planejamento da comissão técnica antecessora sob comando de Ary Marques, Aron acha que o trabalho chegou até dar certo num momento, quando o atual campeão mato-grossense chegou até liderar o Grupo A.

“Chegou num momento em que ficamos mais de cinco rodadas entre os quatro primeiros colocados”, disse, elogiando o trabalho desenvolvido por Ary Marques, que foi demitido por causa de uma sequência ruim no torneio de acesso.

Nono colocado da Chave A com 27 pontos ganhos na tabela de classificação, o Cuiabá não tem mais chance de se classificar à segunda fase da Série C. Agora, a missão é evitar o rebaixamento do atual campeão estadual para a Série D do Campeonato Brasileiro do próximo ano.

Para não cair, o time treinado por Mazola Júnior precisa derrotar o Brasiliense no próximo domingo na capital federal e torcer para o tropeço do Sampaio Corrêa (MA) frente ao Fortaleza e o já rebaixado Baraúnas (RN) derrote o CRB (AL). Todos os jogos estão marcados para as 15h (horário de Mato Grosso).

Leia ainda
Cuiabá tem 72% de chance de ser rebaixado para a Série D