Esportes

Presidente do Luverdense encara duelo contra Caxias como uma “guerra”

O Luverdense encara a partida contra o Caxias, amanhã, às 16h, no Centenário, como uma guerra. Foi o que disse o presidente do time mato-grossense, Helmute Lawisch, esta tarde, às véspera do duelo, válido pelas quartas-de-final do Campeonato Brasileiro da Série C.

O dirigente está confiante em um bom resultado em Caxias do Sul, mas para isso sabe que o grupo terá de se entregar em campo. Helmute lembrou que neste ano o clube passou por outros mata-mata, como na fase final do Campeonato Estadual, Copa do Brasil (eliminação para o Corinthians) e agora na Terceira Divisão.

“Já disputamos mais de cinco mata-mata neste ano. Primeiro no Estadual, depois na Copa do Brasil e agora na Série C. O time está concentrado para buscar um bom resultado e decidir a vaga com vantagem em casa. É guerra. E quando é guerra temos que entrar para vencer”, disse o dirigente ao Portal FI.

Sobre o time, o técnico Júnior Rocha manterá o mesmo que ganhou do Águia, no último final de semana. Ele até testou o time com três volantes, mas não abrirá mão de atacar o rival fora de casa.

O provável Luverdense que enfrenta o Caxias neste sábado é: Gabriel Leite, Raul Prata, Zé Roberto, Braga e Edinho; Carlão, Gilson, Washington e Rafael Tavares; Misael e Romário.