Esportes

Uruguai goleia Taiti e pega Brasil

Ciente de que enfrentaria, ao menos, dez jogadores amadores, o Uruguai optou por escalar reservas e confirmou sua classificação para enfrentar o Brasil na semifinal da Copa das Confederações. Mas sem tanta facilidade. Embora a vitória sobre o Taiti tenha sido por 8 a 0, os atuais campeões da Copa América perderam pênalti na Arena Pernambuco e tiveram um jogador expulso, assim como o time da Oceania.

A superioridade de profissionais, mesmo reservas, diante de quem tem até os jogos por sua seleção como hobby ficou clara rapidamente. Com um minuto de jogo, Abel Hernández fez o primeiro de seus três gols no primeiro tempo – marcou também aos 23 e aos 45. Diego Pérez completou os 4 a 0 da primeira etapa, aos 26.

No segundo tempo, o goleiro Meriel virou herói. Se na quinta-feira Fernando Torres chutou um pênalti no travessão, a terceira opção taitiana agarrou neste domingo a cobrança de Scotti, expulso no minuto seguinte. Pouco depois, porém, Ludivion também recebeu o vermelho e, com dez jogadores de cada lado, a Celeste fez mais dois gols, com Lodeiro, aos 15, e Abel Hernández convertendo pênalti aos 22. Depois, Luis Suárez saiu do banco para marcar dois, aos 36 e aos 44.

Com a goleada, o Uruguai se garantiu em segundo lugar no grupo B da Copa das Confederações, atingindo seis pontos, atrás apenas da Espanha, que somou os nove pontos que disputou. Na quarta-feira, no Mineirão, os atuais campeões da Copa América encaram o Brasil na disputa por uma vaga na final.

O jogo – Como já tinha feito Vicente Del Bosque com a Espanha na quinta-feira, Oscar Tabárez decidiu fazer com que seus astros fossem espectadores de um duelo desigual. Do banco de reservas, Forlán e Luis Suárez, que até atuou nos minutos finais, viram os reservas da seleção se aproveitarem da fragilidade do Taiti.

Não foi necessário mais do que um minuto para uma tabela de cabeça dentro da área da equipe da Oceania resultar no gol de Abel Hernández. E os uruguaios relaxaram, dando ao Taiti a chance de fazer jogadas de ataque e levantar a torcida que tinha a seu favor na Arena Pernambuco, chegando a tocar a bola diante de dez sul-americanos atrás do meio-campo.

Mas era questão de tempo para a Celeste se impor no placar. E Abel Hernández, jogador de 22 anos do Palermo, não tinha razão para se poupar. Assim, aplicou um chapéu em um adversário aos 24 minutos para marcar um belo gol e ainda se aproveitou do maior erro taitiano, a marcação em linha de sua defesa, para fazer outro aos 45. Antes, aos 26, Diego Pérez tabelou com a trave, já que cabeceou e pegou o rebote para balançar as redes.

Sem organização tática, o Taiti deixava seu meio-campo à disposição para, mesmo quem não fez gol, se destacar, como Gargano, autor de passes importantes no placar uruguaio. Mas Scotti conseguiu se destacar negativamente. Aos cinco minutos, o zagueiro, jogador mais velho desta Copa das Confederações, teve a chance de balançar as redes cobrando pênalti sofrido por Aguirregaray, mas Meriel defendeu e, no minuto seguinte, o sul-americano fez falta e levou o segundo amarelo, sendo expulso.

Criou-se a expectativa de que o time da Oceania poderia fazer gol, já que, no primeiro tempo, Chong-Hue chamou atenção com sua movimentação e quase fazendo um golaço, quando driblou dois adversários e o goleiro antes de chutar para fora. Mas Ludivion acabou expulso por levar o segundo amarelo e o equilíbrio numérico que deflagra a diferença técnica tirou qualquer esperança taitiana.

Aos 15 minutos, Gargano fez o que quis na grande área até chutar na pequena área para Lodeiro desviar nas redes. Sete minutos depois, Aguirregaray sofreu outro pênalti e Abel Hernández pediu para Lodeiro deixá-lo bater e converter, fazendo seu quarto gol no jogo.

Deu tempo até de Tabárez colocar Luis Suárez. E o astro assumiu a liderança entre os artilheiros da seleção driblando rivais da forma que achasse melhor para fazer dois gols, um aos 36 e outro aos 44 minutos do segundo tempo. Sentenciado a campanha taitiana, que, apesar de recordista de forma negativa, merece aplausos.